13.7.17

Ah,essa cabeça...(Por Naiara Magalhães)




Num feriado recente,decidi me juntar a alguns amigos num retiro.Vinha de uma temporada de muito trabalho e mal podia esperar pela promessa de uma paisagem verde,com lago e sol.Mas,no dia de pegar a estrada,dormi além da conta.Quando a minha carona chegou,eu estava passando o café.Saí às pressas.O resultado?Oito quadras adiante,um balãozinho surgiu sobre a minha cabeça:"Desliguei o fogão?".Uma amiga tentava me acalmar:"Fica tranquila,apagar o fogo é um gesto automatico".E eu concordando:"Verdade,é coisa da minha cabeça...".Só faltou convencer a mim mesma.

 
De tempos em tempos,a dúvida voltava:"Desliguei ou não?". Tentava lembrar o exato momento em que eu girava o botão para a direita até a chama desaparecer.Em vão.Foram cinco horas incomodada,deixando de aproveitar as conversas e a paisagem,até que decretei:"Chega!Não posso fazer nada a distancia.Se pegar fogo,pegou".

Ao fim do tormento,me ocorreu:será  que é algo assim que se passa com quem tem TOC(transtorno obsessivo compulsivo)?E pior:todos os  dias,sem que a pessoa consiga pôr freio na dúvida,no medo e na agonia?Eu estava perto de publicar um livro sobre transtornos emocionais.Mas nenhuma das muitas entrevistas que fiz para esse trabalho tinha me dado uma dimensão tão real do que é ter a mente invadida por pensamentos indesejados.

Fiquei pensando que ,do mesmo modo,ninguém sabe exatamente o que sente uma pessoa com depressão sem ter vivido o problema.Até pode experimentar certa falta de motivação ao encarar a tristeza de um luto ou divorcio.Mas nunca saberá o que é viver com a sensação constante de estar à deriva,sem ver sentido em nada.Quem toma uma cerveja para relaxar após um dia tenso também não entende o que é precisar da bebida para se sentir bem de verdade,como ocorre com quem sofre de alcoolismo.

Quando voltei da viagem,minha casa estava intacta.E o fogão desligado.Mas minha cabeça- e minha clareza sobre o quanto é importante cuidar dela-,nossa,quanta diferença...


"Texto escrito por Naiara Magalhães e publicado na Revista Gloss de Janeiro de 2013 Nº64."



Siga o Páginas nas Redes Sociais:
 
 

10 comentários:

  1. Nossa eu já sai de casa pensando no fogão também e quem disse que trabalhei em paz? Em quanto eu não sai para almoçar e fui em casa olhar não sosseguei...essas coisas acontecem e na maioria das vezes é coisa da nossa cabeça...a mesma coisa com chapinha, as vezes arrumo o cabelo e saio de casa pensando que deixei ligado..

    Beijinhosss ;*
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
  2. Texto maravilhoso e reflexivo!

    Até mais,
    Emerson Garcia

    Fique ligado nos últimos posts do JJ antes do recesso de inverno!

    #jj #jovemjornalista #últimasemana #temporada2017A

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  3. Olá Rafa,

    Texto verdadeiro!! Gostei muito da escrita da Naiara Magalhães.

    Um beijo,

    My Pure Style x My Instagram x My Facebook 

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto!Cada experiência é única.Impossível julgar as experiências alheias baseadas em nossa própria experiência. Nossa mente pode nos aprisionar ou nos libertar, incrível esse poder.

    www.linguafeminina.com.br

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto!!

    Beijos ♥

    Jéssica || Fashion Jacket
    www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
  6. Um texto que faz a gente refletir. Ninguém sabe o que a outra pessoa está passando, por isso não adianta julgar.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  7. Beautiful drawing and an interesting post! Have a nice day, dear)

    alishapony.blogspot.ru

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto, sempre que eu vou dormir só aqui em casa eu fico me perguntando se tranquei tudo ou não, as vezes levanto até 3 vezes para conferir tudo e entendo bem o que o texto quis passar. Deve ser horrível para quem tem toc ou ansiedade
    Beijos
    lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde, como vai? Gostei bastante do seu texto;
    beijos
    www.garotadelicada.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá Rafa!
    Não conhecia o texto, mas adorei! Me identifiquei bastante, muitas vezes tenho a sensação de que deixei algo ligado em casa, e passo o dia preocupada. Acredito que pra quem tem alguma doença, ou passa por algum problema, deve ser muito pior. :(
    Beijos!

    Http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

 
Páginas em Preto © Todos os direitos reservados.